Do nada, surgiu! - Parte III

(continuação)




Após nove meses daquela noite de novembro, Marcelo entrou em contato comigo novamente e começamos a conversar...

-Oi, boa tarde mocinha!
-Bom tarde, Marcelo!
-Como vai?
-Vou bem e você?
-Bem também
-Nossa estava olhando suas fotos que bela é você! Uma beleza incrível.
Quando olho suas fotos só me trás alegria. Você é incrível.
-HAHA. Obrigada. Nossa depois de tanto tempo resolveu falar comigo
novamente?!
-É eu não sabia como chegar em você, puxar assunto, um papo legal. Aquele dia eu estava acompanhado e no outro estava correndo para viajar. Minha rotina é bem agitada.
-Hum. Entendo. Bom, mas agora que puxou assunto. Diga-me quantos anos tem?
- Sou bem velhinho, 34 anos!
-Uau!! Não parece. Você é super cuidado, aparência jovial, alegre e charmoso.
-Rs. Muito Obrigado. Gosta de mais velhos mesmo! Rsrs
-Sim, gosto. Não tem que ficar ensinando as coisas, já sabe como fazer, ou não, rsrs.
-Hahaha! Verdade. Os aninhos ajudam. Mas não me encanto por novinhas. Só que você foi diferente, pois é muito madura, sedutora, uma tentação!
-Acho que obrigada, né?!
-Sabe menina, sempre fui muito certinho. Sou casado, estou bem na minha vida, mas tenho vontade de conhecer outros “mundos”.
-Como assim Marcelo?!
-Assim, é que sentir um desejo enorme por você. Você me chamou muito a atenção e sei que você não é qualquer uma.
-Huum, sei! Você me chamou muito atenção também, mas você é casado, tem uma pessoa...
-É eu sei disso, mas nunca fiz nada do tipo assim e de uns tempos pra cá percebi que temos que viver e sentir. Viver o que tiver que viver.
-Hum. Mesmo assim é complicado. Eu posso acabar me apaixonando ou ao contrário.
-Sim, é um risco que corremos. Mas sinto que vai valer a pena e não se sinta uma qualquer, porquê não é. Sei do seu valor...
-Qual seu número? Posso te ligar?
- ****-****.Ligue!

Nesse momento gelei, mas ao mesmo tempo a vontade aumentava a cada instante o desejo triplicou e não sabia explicar só sentir.

Um desejo ardente...

Telefone toca...

-Oi linda!
-Oi (risos envergonhados)
-Que voz linda! Como pode uma pessoa fazer você sentir este desejo tão intenso?!
-Rrsr. É pra você vê! E posso dizer que é correspondido.

Conversamos por inúmeros minutos e com assuntos que esquentava cada vez mais. O nosso último diálogo foi assim...

-Bom linda, semana que vem estarei livre para você, qualquer dia, qualquer hora...
-Nossa, isso é uma loucura!
-Você nunca fez isso?
-Não. Nunca!
-Então será nossa primeira experiência juntos, vamos matar este desejo compartilhado. Vamos nos deixar viver, acontecer...
-Vou vê um dia e falo
-Ok. Aguardo. Beijos até mais!
-Beijos. Bye, bye!

Depois do telefonema fiquei imaginando coisas a todo instante, por dias...dias...e dias...




***

O que será que esses dois  vão aprontar?👀😎

Beijos dourados

**Essa crônica foi publicada em 2014 pela Editora APMC na trilogia *ευφυία (*inteligência em grego).



Comentários